Desde o dia 25 de janeiro foi implantada no livro da lei a lei do inquilinato, e funciona da seguinte maneira: O dono do imóvel possa ter o direito de despejar o inquilino caso o prazo de desocupação se vença e o inquilino não saia, essa  lei foi legalizada para que os pagamentos de aluguel sejam pagas corretamente, e diminua um pouco os famosos calotes por causa dos imóveis, nos tempos anteriores, ou seja no ano passado quando ainda não existia a lei do inquilinato, o inquilino podia ficar no imóvel após o pedido até três anos, e essa lei é igual tanto para residências quanto para comércios,  o inquilino também tem suas vantagens perante essa  lei, o dono do imóvel não pode pedir o imóvel sem motivos, só em caso de atraso no pagamento do aluguel, ou quando o inquilino não cumprir com suas obrigações como inquilino, caso contrario a lei do inquilinato se virá contra ele. Se a caso acontecer do dono do imóvel receber uma proposta ainda maior ela residência, ele não pode de forma alguma chegar e despejar o inquilino, o prazo será o mesmo e ainda, se o contrato for quebrado e ainda estiver valendo, ou seja se ele pedir a casa antes do tempo determinado pelo contrato, o inquilino receberá o pagamento de uma multa, paga pelo dono do imóvel,  A  lei diz que o inquilino pode, no máximo, tentar cobrir a proposta para evitar a perda da locação. Os contratos  que foram assinados antes da lei, não estão validos a ela.